O que a filosofia pode ensinar sobre gestão de pessoas?

Filosofia tem muito a ver com gestão de pessoas porque nos faz refletir sobre atitudes que tomamos no dia a dia. Por isso, me veio à cabeça o mito da Caverna, de Platão.
Para quem não conhece, é uma alegoria, uma história, em que se retrata um grupo de pessoas presas por grilhões nos braços, pés e pescoço, dentro de uma caverna escura. A realidade para elas se resume a uma fogueira acesa atrás deles, onde outras pessoas projetam a sombra de objetos, à luz deste fogo, a única parede a qual os prisioneiros estão fadados a olhar.
Um dia, um destes prisioneiros foge e, ao se deparar com as maravilhas do mundo externo, resolve voltar para contar a novidade para os outros prisioneiros. Como todos acreditam que aquela escuridão é a realidade, consideram o fugitivo louco e resolvem matá-lo para não ser contagiados com sua loucura.
A Caverna de Platão nos faz refletir como é cômodo ficar sob a escuridão do que acreditamos ser tudo o que existe, dentro de uma realidade muitas vezes criadas por outros. É difícil se livrar destas correntes e buscar a luz do conhecimento e descobrir que há um mundo inteiro de novas possibilidades fora desta caverna. Mais difícil ainda é saber que as pessoas irão relutar em te seguir para esta novo mundo, considerando-o um delírio de uma loucura que pode ser contagiosa.
Quantas vezes vemos isso no nosso dia a dia? E quando se trata de um gestor que não aceita o tom das mudanças? Já pensaram em quantos conflitos temos por conta desta reflexão (ou falta dela?).
Eu penso que como gestores precisamos não só fugir destes grilhões, mas também levar as pessoas ao nosso redor para luz, abraçar o novo. Desbravar novos desafios é fundamental!
Um gestor precisa guiar sua equipe para fora da caverna, desenvolver seus talentos, apresentar novas possibilidades que irão ajudar na evolução de carreiras. Assim como acontece na história, o conhecimento incomoda um pouco no começo, mas nos deixa motivados conforme nos acostumamos a ele.
Há gestores no entanto que preferem apenas projetar os objetos de suas inseguranças em uma parede e aprisionar os seus empregados dentro de sua própria limitação. Talvez por medo de expor suas fraquezas, de ser superado profissionalmente por alguém de sua equipe, por consequência ser substituído e perder seu emprego. Um gestor assim vive em uma ilusão maior do que a quele impõem, já que ele mesmo se restringe à uma caverna mais escura e solitária.
Então, reflita, se você é gestor, está acorrentando sua equipe na escuridão da ignorância ou trabalhando para sair da caverna?

Leave a Reply

Your email address will not be published.