Foco no cliente: o que podemos aprender com o marketing de Batman vs Superman?

Algumas semanas atrás chegou aos cinemas um dos filmes mais aguardados dos últimos tempos, Batman vs Superman. O filme recebeu críticas pesadíssimas da mídia, porém já conquistou mundialmente mais de 700 milhões de dólares, de acordo com a Warner Bros., responsável pelo blockbuster, e já pode ser considerado um dos filmes mais bem sucedidos no gênero.

Bom a questão aqui não é se o filme é bom ou ruim, mas o trabalho de divulgação por trás dele. Apesar de ser um pouco criticado por não ter sido tão agressivo e de ter divulgado um trailer considerado por muitos revelador demais, a quantia arrecadada com as bilheterias no mundo todo prova que foi uma estratégia bastante correta e eficaz. O pessoal responsável pelo marketing da Warner Bros. se direcionou em algo que considero muito importante, no foco ao cliente. Ao invés de ficar olhando apenas o cliente, como por exemplo faixa etária, se é consumidor de quadrinhos ou não, classe socioeconômica e por aí a fora, os caras se dedicaram a descobrir o que esses potenciais clientes gostariam de ter.

É aí que coisa começa a ficar interessante. Uma empresa aérea parceira do filme, fez mais do que um merchandising colocando sua marca no filme, fez duas peças publicitárias ~super bacanudas~ e contextualizadas com o filme. Ela apresentava um voo direto para Metrópolis, lar do Superman, comentado pelo Lex Luthor, antagonista do herói, enquanto Bruce Wayne, alter ego do Batman, anunciava um outro voo, agora com destino a Gotham. Pense bem, qual adulto no planeta, que cresceu com estes personagens, não se empolgaria com a possibilidade de isso existir? Em outras campanhas, foi oferecido um voo de helicóptero com Henri Cavill, ator que vive o Superman, e andar de Batmóvel com Ben Affleck, o novo Batman dos cinemas. O nerd interior chega a gritar por isso.

No Brasil, foi em um clássico do campeonato paulista de futebol considerado pelos amantes do esporte um duelo de titãs. Em meio a onda da campanha “De que lado você está? “, eis que cada time entrou em campo representando um dos heróis. Enquanto o Santos exibia em sua camisa “#superman”, o Corinthians trazia em seu uniforme “#batman”. Quer ver mais a sacada dos caras da Warner nessa promoção? O Santos praticamente imbatível jogando em casa e de branco, enquanto o Corinthians, considerado ameaçador por alguns adversários, porém sem muito sucesso contra o rival nos últimos tempos, vinha de preto. Os torcedores e fãs de quadrinhos na hora fizeram a ligação com o filme e veio a lembrança de Lex Luthor dizendo “dia vs noite… Deus vs Homem”. Por quê? Porque fã de quadrinhos é assim.

Praticamente não houve publicidade impressa, nos cinemas pelos quais passei não havia um cartaz se quer do filme, nem mesmo na véspera da pré-estreia. Nesse momento você vê a Warner Bros. usando outra coisa que considero importante, tornar o cliente seu promotor.

Não se pode duvidar que grande parte do sucesso do filme se deu por conta dos comentários empolgados dos fãs, conhecidos como nerds de plantão. Em dias como hoje, em que ser geek é ser popular, o filme é comentado tanto online quanto offline. O perfil da Warner ainda faz suas divulgações nas redes sociais, mas são as discussões em fóruns, comentários em blogs e grupos que não deixam a coisa parar. Nas rodinhas de amigos, seja no trabalho ou na escola, na reunião de família, em todo lugar, fala-se disso, é praticamente impossível escapar dos famigerados spoilers para aqueles que ainda não foram ao cinema assistir ao filme.

O que o Marketing da Warner fez? Fez mais do que ouvir o cliente, deu a ele a experiência com a marca que ele tanto ansiava. Alguns dizem que a verdadeira batalha não é a do título, mas dá crítica vs fãs, os promotores da marca. Ponto para o estúdio que, mesmo com a bilheteria caindo por causa das críticas negativas, continua com seu filme quebrando marcas de arrecadação pelo mundo a fora.

E você, já ouviu seu cliente? Já pensou em como ele pode ser importante quando o cenário se mostra desfavorável? Em tempos difíceis como esses, o foco no cliente nunca foi tão importante para a sobrevivência de uma empresa.

* Publicado originalmente no Ideia de Marketing.

About the author: inovadoramente

Leave a Reply

Your email address will not be published.