Como o Business Model Canvas Model pode ajudar no planejamento de Endomarketing

O Business Model Canvas é uma ferramenta muito usada para escrever um novo negócio, como uma startup, por exemplo, já que sua simplicidade facilita a apresentação durante um pit. Para quem está por fora da terminologia, um pit é o momento em que o empresário tem para apresentar seu negócio para potenciais investidores, geralmente um tempo bastante curto. No entanto, a ferramenta pode ser muito mais útil do que parece e suas aplicações podem ser diversas, desde que se entenda o seu conceito, e aí que entra esse artigo.

Montar um planejamento de endomarketing, que irá abranger toda a comunicação administrativa de uma empresa com todos os seus públicos internos, nunca é uma tarefa fácil, principalmente se você irá partir do ponto zero,m o que acontece quando empresas decidem montar esse tipo de trabalho pela primeira vez. O Business Model Canvas permite que esse planejamento seja bastante objetivo, através dos campos que oferece para o usuário.

Definindo seus Parceiros Chaves

Para que tudo o que for planejado aconteça, o profissional precisará de parceiros chaves, que irão fazer com que as coisas aconteçam, direta ou indiretamente. Quem irá patrocinar o plano de endomarketing? Será uma gerência em específico, o CEO ou os gestores operacionais? Você precisará contratar uma agência para adquirir ferramentas e campanhas? Qual será ela e o que ela deverá ter como expertise? O mais importante, quem irá custear a contratação desta agência?

Essas são perguntas importantes e que necessitam de respostas imprescindivelmente. O profissional precisa saber com que precisará contar ao longo de seu projeto de endomarketing.

Rabiscando as Atividades Chaves do plano de endomarketing

É importante ter descrito no planejamento todas as ações que serão realizadas durante o plano de endomarketing, pelo menos as básicas, como mensagens para os gestores, informações aos empregados, campanhas sazonais, temas que serão abordados na geração de conteúdo caso haja um blog corporativo, tipo de posts que serão colocados em redes sociais corporativas e por aí a fora. Também é importante saber como essas ações serão desenroladas e os prazos para acontecerem. O profissional deve ser detalhista ao rabiscar o processo de comunicação e as campanhas que virão!

Recursos Chaves, o que será preciso para que tudo aconteça?

Certo, já está definido tudo o que será realizado durante o ano, ou pelo menos o básico, através do plano de endomarketing. Agora, o que será necessário para que isso aconteça? Quais serão os recursos materiais necessários? As campanhas serão criadas fora da empresa? Será necessário criar alguma plataforma para suportar alguma ação de endomarketing? Será preciso contratar algum profissional específico ou capacitar alguém para formar a equipe que cuidará do endomarketing? Essas são questões que precisam estar bem resolvidas, afinal podem causar um impacto que colocará talvez todo o planejamento em risco, ou parte dele. Não basta criar uma campanha superbacana sem pensar na logística da coisa, no desenvolvimento e como será medido depois o retorno sobre o investimento aplicado. São seus recursos chaves que permitirão que isso aconteça. Pesquisar e analisar alternativas é importante, assim como saber se o trabalho pode ser feito dentro da empresa ou se terá mesmo que ser terceirizado.

Custos, qual o tamanho do orçamento do plano de endomarketing?

Bom, o profissional sabe quem serão seus parceiros, o que pretende desenvolver e como isso será feito, agora e os custos disso tudo? Qual o tamanho do orçamento necessário para que tudo se realize conforme planejado? Será que o investimento destinado para o plano de endomarketing será o suficiente? Essa é uma hora complicada, onde os custos são avaliados e aquela campanha que virou o xodó da equipe responsável pelo endomarketing pode ter a necessidade de ser alterada ou mesmo cortada. Levantar esses custos neste momento pode antecipar e prevenir possíveis problemas no futuro, minimizando assim os impactos em potencial.

Valor Proposto, para que servirá esse plano afinal?

Qual o valor proposto do plano de endomarketing que será levado até os patrocinadores na empresa para que tudo possa ser viabilizado? Esse é um momento crítico e pode decidir se o projeto vai ou não para frente. Deve estar muito bem definido qual é o motivo pelo qual o plano de endomarketing será colocado em ação. Ele servirá apenas para conseguir uma comunicação limpa e assertiva entre empresa e empregados? Ela tem o objetivo de engajar os empregados? A ideia é trabalhar o clima organizacional? O que o público final, no caso os funcionários da empresa, em todas as esferas, terão de positivo ou de ganho com esse plano? Entender que o valor proposto está ligado aos públicos internos e não ao interesse da empresa é importante. É claro que a empresa ganha, principalmente em produtividade devido ao engajamento, por exemplo, mas o foco deve ser com quem receberá a mensagem e como irá reagir a ela.

Públicos Internos, a diversidade no consumo da mensagem

Um plano de endomarketing bacana será focado nos públicos internos da empresa, sim públicos, afinal uma empresa não homogênea em sua totalidade. Cada setor pode ter uma maneira diferente de ver as coisas, há pessoas com bagagens diferentes e únicas, afinal somos indivíduos antes de sermos um coletivo. Entender, por exemplo, que o chão de fábrica tem uma expectativa diferente algumas vezes do pessoal do escritório, que as gerações possuem anseios diferentes por estarem em momentos distintos da carreira, são fatores que devem ser colocados em pauta e levados em consideração.

Canais, como chegar a cada pessoa dentro da empresa?

Cada público tem suas peculiaridades e devem ser vistos estrategicamente dentro do plano de endomarketing da empresa, então entender como chegar a cada um deles é vital para que a mensagem chegue e cumpra seu papel. O profissional responsável deve entender os canais que a empresa possui e se necessita de algo novo para que se comunique com os empregados no momento certo e da maneira adequada. Conhecer o que tem em mãos é o primeiro passo. Evitar a síndrome da bala de prata, apelando para a ferramenta da moda para qualquer coisa, é primordial. Pensar não custa muito e com certeza levar a resultados melhores do que apenas adaptar por adaptar.

Relacionamentos são importantes

Criar relacionamentos é importante, afinal, se o objetivo é apenas informar ou criar um meio de comunicação e colaboração que levará ao engajamento, as coisas devem correr em uma via de mão dupla, privilegiando tanto uma comunicação ascendente quanto uma descendente. É preciso ter o feedback do receptor para saber se a mensagem chegou com muito ou pouco ruído e se atingiu seu objetivo. Como fazer isso é o desafio aqui. Estabelecer quais serão os meios que propiciarão a comunicação entre o profissional de endomarketing e o corpo de empregados, fazendo a ponte de ligação com a empresa, é imprescindível. Gaste um tempo nessa fase, pois ela será um dos principais fatores que estimularão o engajamento.

Retorno sobre o investimento, valeu a pena?

Todas as etapas do plano de endomarketing estão traçadas, tudo pensado, rabiscado e definido. Resta agora saber se o esforço valerá a pena. O profissional responsável deve ter em mente o que quer buscar com esse plano. O endomarketing dificilmente irá gerar entregáveis físicos, normalmente é tudo muito subjetivo e intangível. Por isso ter metas definidas, como melhoria em X% no clima organizacional, aumento no nível de engajamento, por exemplo, de estar muito bem acordado com o patrocinador para que não haja surpresas no fim do caminho.

Criar um plano de endomarketing pode ser algo cansativo e por vezes oneroso, já que algumas empresas não o consideram ainda como um fator estratégico importante, mas pode ser melhor de conduzir se for bem estruturado. Usar o Canvas não é uma bala de prata ou fórmula mágica, apenas uma nova possibilidade de enxergar as coisas, uma alternativa a mais para o profissional além do que as faculdades e cursos especializados mostram. Afinal, como já disse Albert Einstein uma vez, não é possível chegar a novos resultados fazendo a mesma coisa sempre, certo?

 

*Originalmente publicado em Pulse
https://www.linkedin.com/pulse/como-o-business-modecanvas-model-pode-ajudar-de-marcelo-oliveira

About the author: inovadoramente

Leave a Reply

Your email address will not be published.