A técnica dos seis chapéus

A técnica dos seis chapéus, criada por Edward Bono, ajuda não só na solução de problemas ou na criação de novas ideias, mas organiza a dinâmica desde a definição do problema até o acompanhamento do plano de ação.

Enquanto no pensamento lógico, onde todos seguem a mesma linha de raciocínio, e no pensamento lateral, onde se estimula a procura por novas perspectivas para o problema, no pensamento paralelo as pessoas pensam na mesma direção, porém de maneira colaborativa e coordenada.

A técnica é coordenada por chapéus de seis cores diferentes, onde cada cor define o momento de se trabalhar um determinado aspecto da dinâmica. As cores são o branco, o azul, o verde, o preto, o amarelo e o vermelho.

O chapéu branco: é o chapéu dos fatos e dados, e quando se está usando essa cor é o momento de compartilhar todos os dados que se tem sobre o problema, sobre o processo. É  a hora de colocar todos na mesma página, com o conhecimento nivelado sobre o problema a ser discutido.

O chapéu preto: é o chapéu da crítica e dos pontos negativos. Essa é a hora de discutir sobre os impactos sobre o problema em que a dinâmica irá trabalhar, as dificuldades para solucioná-lo.

O chapéu amarelo: é o chapéu dos pontos positivos. Aqui é o momento em que, depois de ter todos os dados e fatos sobre o problema e sobre o impacto no processo, analisamos quais as vantagens que o grupo possui para trabalhar na solução do problema.

O chapéu verde: é o chapéu da criatividade. Você já sabe os fatos e dados sobre o problema, os impactos que ele causa e os pontos fortes do grupo para solucionar, agora é a hora de botar as ideias para fora. Como usar os pontos fortes para trabalhar as vulnerabilidades? É isso que será tratado neste momento.

O chapéu vermelho: é o chapéu do sentimento, da priorização. Ao fim do chapéu verde provavelmente muitas ideias surgirão e o grupo talvez não tenha pernas e recursos para botar em práticas todas ideias. Neste momento é feito a priorização, decidindo o que deve ser feito primeiro, o que é mais urgente. O restante das ideias são programadas para um prazo mais longo ou deixadas em buffer de ideias para serem visitadas posteriormente.

O chapéu azul: é o chapéu da organização. Aqui é montado o plano de ação, as pautas de reuniões e o acompanhamento das ideias.

Não há uma ordem exata para o uso dos chapéus e eles podem ser revisitados a qualquer momento. Só se deve evitar misturar os momentos de cada um em um outro chapéu para manter a dinâmica da técnica eficaz.

A técnica dos seis chapéu é bem completa e auxilia em uma vasta gama de situações em que se busca soluções para um problema ou para novos produtos e serviços.

 

* Publicado originalmente no Ideia de Marketing.

About the author: inovadoramente

Leave a Reply

Your email address will not be published.